Retornam as Calcinhas Grandes
Retornam as Calcinhas Grandes

As calcinhas grandes, essas calcinhas “da avó”, incrivelmente estão de volta. Parece estranho a verdade, mas cada vez mais mulheres no mundo estão se voltando para a roupa íntima que cobre mais o traseiro e são principalmente de algodão.

A verdade é que este tipo de roupa íntima tem muito mais benefícios do que tangas ou fio dental, vejamos alguns deles:

Benefícios das Calcinhas Grandes

São Confortáveis

É uma roupa íntima que, ao cobrir todo o traseiro, oferece maior conforto em alguns casos, especialmente se as comparamos com forro. Também protegem a pele dos tecidos duros, como jeans, algo favorável para as mulheres que possuem uma pele muito sensível ao esfregaço.

Permitem Mostrar sem Exagerar

Inclusive se você gosta das tangas, não há como negar que os homens têm certa predileção por mulheres que usam as boxers femininas.

Estas calcinhas ajudam a não sofrer as convenções sociais, e abraçar o corpo sem necessidade de mostrar absolutamente tudo.

São Ideais para “Aqueles Dias”

Os absorventes femininos e as tangas não são a melhor combinação. Quando você está naqueles dias, as calcinhas maiores podem ser muito mais confortáveis se você usa absorventes, porque impedem que escorreguem e gerem imprevistos.

Por outro lado, ao sustentar mais o abdômen, ajudam a acalmar um pouco as cólicas que nos atormentam nestes dias do mês.

Não Marcam os Pneuzinhos

As calcinhas de cintura alta ajudam a moldar a silhueta e evitar que os pneuzinhos sejam marcados.

Como bem sabemos, quando o tecido do corpo recebe uma compressão constante, acaba sendo marcado, por isso essas calcinhas evitam a típica dos jeans de cintura baixa, que alargam consideravelmente as curvas.

Sustentam o Tecido

Quando se tem um pouco de flacidez ou quilos extras, esse tipo de roupa íntima oferece mais suporte e evita que a roupa fique ruim.

Além disso, existem versões projetadas para atuar como faixas, que modelam a silhueta.

Evitam as Infecções do Trato Urinário e Fungos

A calcinha grande, ao cobrir melhor os órgãos genitais femininos, evita que a pele entre em contato com agentes infecciosos (especialmente quando usamos tangas e saias curtas).

Por outro lado, se são feitas de algodão, favorecem a oxigenação da área, evitam o acúmulo de umidade e, portanto, a proliferação de fungos.

Ao contrário das tangas, essas calcinhas não fazem ponte entre a área anal e vaginal, impedindo que as bactérias comuns no ânus acessem a vagina.