O Melhor De Milão Fashion Week Outono-Inverno 2013/2014 | Parte II
O Melhor De Milão Fashion Week Outono-Inverno 2013/2014 | Parte II

Continuamos com a seleção de desfiles que nos fez sonhar imaginando as peças em nosso guarda-roupa para o próximo outono-inverno 2013/2014, um novo vestido, uma nova saia, ou até mesmo um novo estilo enfim… algum detalhe que possamos copiar diretamente das passarelas de um dos eventos mais importantes da moda que acontece todos os anos, desta vez é a vez de Milão Fashion Week!

Emporio Armani

Emporio Armani

Emporio Armani

Emporio Armani

Empório Armani :O clima andrógino sera sempre o selo que marcará o estilo de Sr. Armani, sem abandonar nunca as linhas limpas e naturais que foi se definindo ao longo do tempo “sua elegância”, distinção e classe que hoje é definida como sinônimo de seu nome. As roupas dessa linha criadas por Empório Armani, é ainda mais delicada graças a sua paleta de tons pastéis, o caráter de sua coleção conta com um aspecto mais relaxado e com muito charme. Entre os detalhes que se destacam: o tema de sua coleção, que é a moda dos anos 20, os vestidos de noite têm forma de grande impacto visual graças a técnica utilizada nos tecidos modernos como o neoprene, a ´técnica antes mencionada consiste em cortar o material “ao vivo” (cortes secos e criar dobras internas de maneira ulta-rápida, quase poucos minutos antes do desfile começar), criando como resultado, no caso desta proposta silhuetas esculpidas e harmoniosas

Ermanno Scervino


Ermanno Scervino

Ermanno Scervino

Ermanno Scervino

Ermanmo Scervino: O estilista florentino converte sua proposta de inverno em poesia, onde as técnicas da alta alfaiataria se ligam a arte, a elaboração minuciosa e a genialidade, os materiais utilizados se convertem na carta ganhadora de Ermanno que tem usado mais uma vez as pele de visom, serpente e crocodilo para fazer extraordinários acessórios que são um verdadeiro hino ao luxo, os vestidos/casacos tem uma leve insinuação ao jeito masculino, no entanto, a sensualidade feminina tem um papel importante aqui, onde as cinturas e quadris são bem definidas, decotes profundos e pernas descobertas. A luz e o contraste de materiais é outra das característica a destacar. O suéter de angorá e tricô, são colados cristais Swarovski, as magníficas peles usadas ao redor do pescoço para destacar uma pele maravilhosa, fresca e luminosa.

Etro

Etro

Etro

Etro

Etro: Seus desenhos mostram lugares e paisagens em tecidos de seda ou de neoprene, a nova técnica preferida por alguns estilistas, como Dolce Gabbana, Veronica Etro estampa em tecidos, cidades quase futuristas que falam de uma arquitetura escheriana, com um processo digital vanguardista. As formas são verticais e sem volume para dar importância a mensagem dada através de suas imagens impressas, o estilo mostra sobreposições geométricas, as bolsas masculinas recebem convite para entrar no mundo fictício de Etro e usadas com calças retas. Os acessórios são incrivelmente modernos, nos falam da moda que veremos nos próximos anos.

Giorgio Armani

Giorgio Armani

Giorgio Armani

Giorgio Armani

Giorgio Armani: Se é verdade, talvez a musa de Giorgio Armani seja uma garçonete (uma menina pouco feminina), mas não podemos negar a sensualidade e elegância que emana ao “insinuar sem mostrar” em demasia o corpo, exceto nos vestidos de noite onde a sugestão de sedução é mais evidente, nos decotes decorados, a silhueta limpa, reta e monocromática, as jaquetas podem ser consideradas uma jóia, pois são enriquecidas com pedaços de ônix e outras pedras e lantejoulas, as ombreiras são mais acentuadas, as calças de lã tem um aspecto bem suave.

Gucci

Gucci

Gucci

Gucci

Gucci: Frida Giannini imagina uma mulher sonâmbula de caráter ambíguo. A estética de Giannini é moderna e extremamente sensual onde claramente homenageia a mulher de hoje, uma Samantha Jones segura de si mesmo, poderosa em um mundo que “não pertence ao sexo masculino”

Krizia

Krizia

Krizia

Krizia

Krizia: A estilista milanesa Mariuccia Mandelli, escolheu um tema noir e fetiche, as estampas de animal e os tons de metal se mesclam perfeitamente com a pele de raposa e couro penteado (ultra macio ao toque), criando lindos mosaicos geométricos em trajes inspirados no guarda-roupa masculino, os conjuntos de couro preto tem um aspecto suave em jaquetas e e calças ultra-Slim. As malhas tem tamanho oversize e linhas ligeiramente volumosas. Para a noite tudo se ilumina com pedras e pedaços minúsculos de espelhos, os vestidos são longos e de seda plissada brilhante.

Marni

Marni

Marni

Marni

Marni: Para contrastar o estilo femme fatale de Gucci e Krizia, chega a respeitável senhora Consuelo Castiglioni com uma coleção que representa um estilo pessoal, ideal para uma mulher protótipo, elegante mas austera, rigorosa quase puritana. As peles naturais vem sendo usada desde sempre, praticamente parte da genética da empresa italiana. as pelas desta vem estão renovadas, reinventadas, castor e astracã tomam as cores do outono, o couro é usado em vestidos, saias luvas e outros acessórios sóbrios.

Max Mara

Max
Mara

Max Mara

Max Mara

Max Mara: Coloca nas passarelas uma overdose de casacos confortáveis e envolventes para o frio do inverno, capas de jersey e mais jersey… nas cores caramelos e em formas volumosas. Max Mara é famoso por seus maravilhosos e lendários casacos, e por este motivo que esta proposta, a empresa italiana usa como destaque. Desta vez a coleção de Laura Lusuardi convidou à um relaxamento total, invocando a levar as coisas de maneira mais relaxada, “easy”, com calma, muito diferente das coleções anteriores.

PRADA

PRADA

PRADA

PRADA

Prada: A diferença que marca o estilo de Miuccia Prada é revelador, Prada não segue a mada, a antecipa, a cria, seus desenhos são considerados verdadeiras obras de arte e designer puro, e por esse motivo que quando se fala da famosa maison italiana, é necessário introduzir-se mentalmente em seu universo, um mundo para verdadeiros conhecedores de arte. A nova coleção encerra um conceito claro e contundente, Não! a fragilidade e a fraqueza, a musa Prada é uma mulher anti-romântica, rebelde e livre. As saias em linha “A” tem volumes amplos, os materiais escolhidos são de significativa espessura, enquanto a cintura vem definida por um cinto largo de couro envelhecido e brilhante, os casacos tem aplicações luxuosas nos braços, semi-abertos, sua proposta é minimalista porem rica em personalidade e segurança, rendas são inconclusivas como se fosse uma sedição a delicadeza, ombros a mostra, mostram um decote descuidado, como determinando a falta de tempo de uma vida desenfreada. Os acessórios aparecem como bolsas grandes, duras e em diferentes materiais, os sapatos são de mary jean de um futuro próximo.