O Melhor do Paris Fashion Week Primavera-Verão 2014/2015
O Melhor do Paris Fashion Week Primavera-Verão 2014/2015

As melhores passarelas da semana da moda parisiense, todo o luxo e o glamour unido na cidade da luz e do romance, que se transforma mais uma vez no marco perfeito e inspiração fashionista, essa é uma visão geral da moda made in Paris.

1. Alexander McQueen:

Uma coleção inspirada no símbolo do erotismo ambíguo. A estilista inglesa Sarah Burton, sugere um espetáculo em que mistura arte, história e cultura japonesa.

Sarah Burton cria para Alexander McQueen, uma coleção inspirada nos kimonos das antigas gueixas, transformando em vestidos modernos que junto a outros elementos, formam um estilo que passa sutilmente além da linha do elegante ao erótico. O fetichismo japonês, se funde ao samurai severo e opulento.

O processo de tecidos são criados com uma perfeição incrível, uma homenagem as linhas limpas, contemporâneas, com uma paleta de cores típicas do pais do sol nascente.

Alexander McQueen

Alexander McQueen

2. Balenciaga:

Alexander Wang cria para Balenciaga uma coleção de espírito futurista e glamourosa, usando elementos inspirados no mundo do esporte. A palavra “atlética” se transforma nas últimas coleções, parte da linguagem de Alexander Wang, dando como resultado uma coleção que trata de incorporar novas idéias vanguardistas.

Luz e movimento nos modelos modernos e essenciais, o estilo brilhante e cheio de transparências que destacam vestidos com elaborações com treliças metálicas e hexagonais, descrevem a nova coleção de Balenciaga.

Balenciaga

Balenciaga


3. Balmain:

A musa de Olivier Rousteing é uma mulher majestosa, impetuosamente sexy, uma diva que reina.

O look de Olivier Rousteing reflete o estilo tão amado pelas celebridades que seguem fervorosamente e de olhos fechados, sua inegável obsessão com os anos 80 e 90. Os volumes nos ombros, as curvas sinuosas, desenham silhuetas que perteceram a mulheres de outra época, quiça as super modelos dos anos 90: Cindy, Linda, Naomi e Christy.

Vestidos quadriculados e casacos geométricos em cores primárias. A aparência invernizada é intensificada com inserções em PVC que expressam um aspecto artificial, destinado ao tapete vermelho e as luzes do so show-biz.

Balmain

Balmain


4.Carven:

O desfile de Carven, sem dúvidas é uma homenagem aos anos 60, a inspiração chega diretamente nas pistas de fórmula 1, inspiração a qual foi adicionada um toque de essencialidade.

Cheio de superfícies brilhantes que acentuam as silhuetas lineares fazendo referência ao tema de carros de corrida, zíperes metálicos atravessam costuras.

A segunda inspiração são os estampados inspirados em postais antigos japoneses e transformados em modelos abstratos que enfeitam vestidos curtos e jaquetas.


Carven

Carven

5. Celine:

A mensagem de Phoebe Philo é direta e compreensível: essencial, refinado, urbano e elegante, o resultado mostra seu talento irrefutável, e indica um estilo parisiense, funcional e contemporâneo.

A criatividade de Phoebe Philo é pensado nas mulheres dessa era, não respeitando os padrões essenciais da maison parisiense criada em 1945, sua nova coleção representa os elementos especiais, de um estilo de caráter e elegância atemporal.


Celine

Celine


6. Chanel:

Karl Lagerfel cria o “Boulevard Chanel”, o Grand Palais de Paris, foi transformado com realismo extremo em ruas urbanas, fachadas com varandas e elegantes edifícios burgueses.

As modelos foram atrizes em um cenário que descrevia com perfeição um bairro parisiense, o estilo garçom junto a explosão de cores em acessórios e vestidos, que formaram parte do furor desatado com sinais e mensagens de uma moda feminista. A mensagem enfatizou os direitos das mulheres não reconhecidos em algumas partes do mundo.

Chanel

Chanel

7.Christian Dior:

Alta costura democrática, é a mensagem de Raf Simons diretor criativo de Dior, que fala de uma viagem em busca de uma alta costura feita com paixão. Um guarda-roupa real, dinâmico e moderno, inspirado em um público com uma visão ampla.

É uma mistura de tecidos simples e modernos que junto a outras, nos lembra a moda do século XVIII, sapatos com salto escultura e saias amplas que acentuam a cintura, é uma viagem através de três séculos de história da moda, o resultado mostra um estilo moderno, audaz e fresco.

Christian Dior

Christian Dior

8.Isabel Marant:

Isabel Marant ao longo dos últimos quatro anos, tornou-se sinônimo de se vestir bem caracterizado por acerto je ne sais quoi típico das parisienses.

Sua coleção resume perfeitamente a visão estilística de Isabel Marrant, que cria um guarda-roupa composto por itens práticos e essenciais, com um toque urbano que a caracteriza. Seu segredo, não é segredo, é evidente que Marrant insiste em vestir a menina urbana de hoje. aquela que ama o estilo desportivo, fácil.

Isabel Marant

Isabel Marant